[Resenha]: Como eu era antes de você - Jojo Moyes

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

Demorei, mas finalmente li o famoso livro da Jojo Moyes e que arrancou suspiros e lágrimas do grande público pelo mundo inteiro. E olha, porque eu não li esse livro antes? E ainda pergunto a vocês: PORQUE EU NÃO ASSISTI O FILME AINDA??? Gente sério, fiquei apaixonada pelo livro e agora preciso assistir o filme, inclusive se alguém conhecer um site para assisti-lo me indiquem aqui nos comentário.

A autora explora em sua narrativa as emoções e consegue passá-las para os leitores através de palavras, tornando assim a história deliciosamente envolvente e comovente. A história de Will e Loisa ficará marcada para sempre em minha memória, terminei de ler o livro e até agora estou com um pequeno nó na garganta. Então se você faz parte do time das pessoas que ainda não se rendeu a Jojo, não perca mais tempo.

Louisa é uma mulher de 26 anos que inesperadamente fica desempregada, pois o Café onde trabalhou a sua vida inteira teve de fechar as portas. Ela então fica desesperada, pois precisa ajudar sua família com as despesas da casa ainda mais nesse momento em que o pai esta constantemente sendo ameaçado de demissão. 

Ao chegar na agência de empregos ela é indicada para trabalhar como cuidadora de um homem tetraplégico, ela hesita em aceitar a oferta, mas pelo bem estar de sua família decide ir para a entrevista. A mãe do rapaz entrevista Lou e gosta bastante dela e de seu jeito irreverente e engraçado de ser, acreditando que ela poderá de alguma maneira ajudar tornando a vida do filho mais colorida. Porém logo no primeiro dia de trabalho Louisa se depara com um amargo e irônico Will, que não pretende se abrir com ninguém muito menos com a nova cuidadora. Passa a trata-la mal, com um pouco de desprezo até que Lou não aguenta mais aquilo e o enfrenta, Will vê que a garota tem algo de diferente das outras pessoas e isso o agrada.

Ao longo dos meses Louisa e Will se tornam grandes amigos aos trancos e barrancos, até que um dia Lou escuta uma conversa entre a mãe e a irmã de Will que a deixa muito abalada a ponto de fazê-la pedir demissão. O que a moça descobre é que Will pretende se matar e a família já concordou com isso, pedindo apenas mais 6 meses com ele. Não pretendendo compactuar com tamanha loucura, Louisa não pretende voltar a casa dos Traynor, no entanto a mãe de Will lhe explica toda a situação e pede para que ela volta a ser cuidadora de Will, pois querendo ou não ela realmente esta fazendo uma mudança na vida dela que ninguém jamais imaginaria que pudesse acontecer.


Louisa aceita, no entanto promete a senhora Traynor que fará de tudo para que Will mude de ideia e ao fim desses seis meses seu destino seja diferente daquele que ele planejou depois do acidente que o deixou deficiente. Assim, ela começa a se empenhar a mostrar para Will que a vida pode sim ser linda, mesmo ele tendo-a visto em uma cadeira de rodas. Os dois se envolvem cada vez mais desencadeando um sentimento lindo e puro dessa relação. Mas uma coisa é certa, ninguém pode tomar decisões no lugar do outro não é? Se você já assistiu ao filme ou já leu o livro, certamente já sabe o final dessa história, que sim, poderia ser diferente, mas não foi.

Deixe sua opinião

 
© Copyright - Mariely Abreu - Design e Codificação - Todos os direitos reservados Voltar ao Topo!